terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Artefeito no seu primeiro ataque.


O “Graffiti Sonorizado” foi a primeira interferência da Artefeito, uma organização que produz subcultura com propósitos como combate a discriminação e revolução intelectual. O painel rolou sábado dia 07 de fevereiro na Lapa, Centro da cultura no Rio de Janeiro com um sound sistem montado pela Radio Gruta e os DJs João e Prince Leo, e ainda rolou rap com Mateus Pingüim e Bebel Du Guettu, com apoio da galera do Anticinema.
A Artefeito é resultado da história da Comcausa Arte e Pensamento, fundada pela gestora Giordana Moreira que se reformulou totalmente em 2008, após o ingresso da grafiteira Panmela Castro, a Anarkia, e do produtor Yuri Chamusca, se reafirmando como uma organização típica da nossa geração, que expressa suas idéias de mudar o mundo através da arte. As grafiteiras que participaram do projeto Grafiteiras Pela lei Maria da Penha Injah, Erika, AV., Jups, Muleca, Morga, Naya, Aila e a cenógrafa responsável pela exposição Minas do Graffiti Luana Nunes formaram o coletivo, além de outros jovens que se juntam na hora da ação, como os grafiteiros Tito e Davi e a galera do projeto Espaço do Rock que a Artefeito realiza este ano.
Antes da pintura do painel os participantes se reuniram pela manhã discutindo sobre o que é uma organização da sociedade civil: "Artefeito é um estilo de vida" afirmou a grafiteira Anarkia. Apesar de 98% dos participantes serem mulheres, com papel fundamental nas decisões a organização não é um grupo de mulheres: "Lutamos pelas questões de gênero, por que todas nós achamos justo, mas nossa principal causa é a arte frente ao caos que vivemos" disse Giordana. Cada um falou sobre seus propositos na organização, que definiu uma vontade coletiva de lutar pela igualdade de gênero e racial, pela liberdade de expressão e pela revolução intelectual, com música, arte e autenticidade.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009




O Graffiti do muro na Lapa dia 07 de fevereiro marca a presença da Artefeito com som dos DJs Prince Leo, João (Megaton BSB) e os Mcs Mateus Pinguim e Bebel Du Guetto.

A Artefeito é uma Organização Independente formada por pessoas que produzem arte em busca de um novo projeto de sociedade. O protagonismo feminino, a filosofia Hip-Hop e a produção da subcultura são a principal característica desse movimento que utiliza como instrumento os Direitos Humanos.